10 dezembro, 2009

Uma boa opção


"Quem me vê sorrindo pensa que estou alegre
O meu sorriso é por consolação
Porque sei conter para ninguém ver
O pranto do meu coração"
Cartola


Coração este que se encontra rasgado e sangrando muito. Estive recentemente fazendo o balanço do meu ano. Num sei porque eu insisto nisso. Realmente esse ano foi um tanto melhor que o passado, mas não muito. Tem muitas partes boas, que depois serão ditas, mas as ruins... pelamordedeus! Puta que pariu! Com diz o Almir naquele samba "Destino, porque fazes assim? Tenha pena de mim!".
Meu disco que já ta virando novela, não teve uma mudança sequer de vírgula. Pois é... Agora o que mais me fudeu mesmo foi o campo destinado ao coração. Esse sofreu muito e continua sofrendo atualmente. Depois da traição decretada após minha subida no avião, no ano passado a coisa degringolou. Paixões avassaladoras se transformaram numa tsunami de decepções. Uma atrás da outra. Esses dias cheguei a conclusão. Eu realmente sou a melhor opção, mas só opção. Uma espécie de revista na sala de espera. Enquanto não se faz o que realmente deveria fazer, vc pega a revista e fica passando o tempo até aparecer a oportunidade que realmente interessa e vc joga a revista de lado pra fazer o que realmente você quer fazer. É isso! Sou uma espécie de "Caras". Que merda hein.
Mas é assim mesmo. Enquanto ninguém melhor aparece, vai eu mesmo. Afinal eu sou idiota mesmo. Me apego às pessoas, trato bem, sou cavalheiro, dou presente, ligo, elogio o cabelo, a roupa... Aí o que realmente é o objeto de desejo delas aparece, elas simplesmente me viram as costas e pronto. Afinal, agora num precisam mais de nada disso vindo da opção. Foi assim tantas vezes... Pior é que eu nunca percebo. Só vejo quando já foi. Já ouvi de alguém uma singela "você seria o primeiro da lista". Mas esse verbo no futuro do nunca, me coloca no meu verdadeiro lugar.
Recentemente comentei essa minha decisão com uma pessoa. Ela falou "Eu faço vc se sentir assim?" e eu respondi que não. Porque não fazia mesmo. Por uma série de razões, mas acho que hoje eu me sinto assim de novo. Não por causa dela, mas por causa de tantas vezes que isso aconteceu e de como a coisa está acontecendo hoje. Espero mesmo estar enganado. Posso estar me repetindo, mas gostar assim de alguém é novo pra mim. Achei isso há algum tempo atrás, mas não é nem de perto parecido. Enfim... creio que logo vou tomar outra queda. Espero mesmo estar errado quanto a isso. Mas por enquanto, sigo meu caminho procurando colher alguma flor que venha a nascer no meio de tanto espinho. E vou assim seguindo me sentindo a melhor opção, mas nunca a melhor oportunidade ou a melhor escolha.
Pior que nem pra padre eu sirvo. Tenho muitas divergências com a igreja católica. É... fudeu.