23 dezembro, 2008

Notícias Suburbanas!!!!!!


Olha só que bacana! O Centro cultural terá o mesmo nome desse meu espaço! Fiquei muito contente, apesar de ser simplesmente coincidência.
Não sei de quem é o texto, mas, Virgílio, se vc souber, me fala pra que eu coloque o nome do autor aqui. Abraço! Viva o Subúrbio!
O subúrbio carioca, apesar de sua indiscutível importância histórica, econômica, urbanística, arquitetônica e cultural, não possui um local onde toda sua trajetória possa ser encontrada de forma sintetizada, porém, ao que parece, esta situação não perdurará por muito tempo.
Está sendo concebido, no âmbito do Iphan/Rio, um projeto para a criação do Centro de Referência da Memória Ferroviária, que ocupará o prédio onde funcionou a Gare da Estrada de Ferro Leopoldina, outrora denominada Estação Barão de Mauá. Neste mesmo espaço será criado, paralelamente, um Centro da Memória Suburbana do Rio de Janeiro, já que os bairros que integram essa zona nasceram e evoluíram sob a influência do trem e contribuíram fortemente para a formação da imagem da cidade como um todo.
A escolha desta localização - o prédio fica na Avenida Francisco Bicalho - deve-se à facilidade de acesso ao local e, também, à intenção de revitalizar a área, que atualmente apresenta um quadro de preocupante desqualificaçã o urbana.


Cultura, botequim e futebol

No futuro centro cultural, todas as manifestações artístico-musicais da região merecerão registro. Assim, o jongo, o samba, o choro, dentre outros exemplos da rica cultura suburbana carioca, terão permanente pesquisa e divulgação. Além disso, os tradicionais cenários urbanos serão recriados, objetivando o registro de ambiências culturais o que possibilitará a preservação de espaços importantes, como o botequim, a loja de artigos de umbanda e o armarinho, entre outros. O futebol também terá destaque, já que vários times e jogadores trazem no nome os bairros suburbanos, com certeza, verdadeiros celeiros de craques.
O próprio Trem terá espaço no Centro Cultural e, a exemplo do já famoso Trem do Samba, pensa-se em manter ao menos um par de trilhos que permita viagens guiadas pelos subúrbios: uma espécie de trem da história. Fundamentalmente, a idéia é que esse novo espaço sirva como elo cultural entre a área central do Rio de Janeiro e seus subúrbios, da mesma forma que os trens vêm cumprindo seu papel agregador enquanto meio de transporte.

Aqui, ocentro do meu querido Irajá. Avenida Monsenhor Felix, estrada Padre Roser e e estrada Coronel Vieira.

2 comentários:

Saulo disse...

Feliz natal Maninho!!!!

Anônimo disse...

Olá André.
Vi que vc tem um violão Takamine E30 para vender. Vc já o vendeu?
Delio Pena - deliopena@demuner.com.br