06 fevereiro, 2008

Cuidado! Ser nocivo à solta.


“Não, meu fim de carvaval não foi ruim...” Essa frase desse samba da Ivone Lara nunca me soou tão mentirosa como hoje. Quarta-feira de cinzas, fim de carnaval e um dos dias mais tristes da minha vida. Me dei conta do quanto sou prejudicial às pessoas que amo.
Por uma coisa mínima, fiz chorar a pessoa que mais amo. Perdi a confiança da mulher da minha vida. Acho mesmo que não sou digno da confiaça das pessoas. Não fiz nada que merecesse isso, mas, como ela mesmo disse, se tivesse explicação... Ah sei lá.
As vezes penso que seria melhor acabar com tudo logo. Coisa do tipo “Adeus mundo cruel” mas nem pra isso eu sirvo porque pra isso necessita coragem. Coisa que me falta em muitos momentos. Mas sei que aqui muita falta não farei mesmo. Sou tão imprestável que nem falar eu sei. Tudo o que falo não serve de nada. Inclusive isso que vc tá lendo, querido possível leitor. As vezes chego à conclusão que devo jogar tudo pro alto e desencanar. Não dou certo em nada mesmo. Só sei que, agora, a única coisa que eu podia cultivar e me gabar que estava conseguindo cuidar se foi... como tudo o que eu achava que fazia direito.
Pessoas queridas... cuidado! Acho que sou extremamente prejudicial à saúde e à felicidade.
Encerro com Jobim e Vinícius “... pra tudo se acabar na quarta-feira.”
Merda de vida.

Nenhum comentário: