07 junho, 2007

Samba, cerveja e um pouco de frio...

Ontem tive uma noite maravilhosa!
No dia anterior, minha querida amiga Lan me intimou a aparecer no Ó com ela pra escutarmos outros amigos tocarem. Não pude não ir. E que bom! Pra começar, pra quem não conhece o Ó do Borogodó, bar dos meus queridos Léo e Estê, é um bar pequenino e que se torna ainda menor quando o povo começa a chegar e não para mais de entrar. Então, não adiantou nada pegar uma das escassas mesas "perto" do conjunto, pois o povo chega e fica em pé na sua frente. Não se vê nada, só bundas. E por conta do frio, não se via nenhuma bunda sequer bonitinha. Aí começou a ser usada a palavra da noite: pooooode. Todo mundo vinha e apoiava a bolsa na nossa mesa (pode colocar aqui? - Pooode.), apoiaram garrafas, ganhamos umas doses de cachaça e até um uisque com energético. Quem teve essa infeliz idéia? Mas enfim, passei a noite toda conversando muito com essa amiga querida que há muito não via e começamos a perceber que estávamos "ilhados". Quando falávamos "temos um problema", não era só porque a cerveja acabou. Conseguir uma breja era missão quase impossível. Ninguém via a gente! Só quem queria colocar a bolsa na mesa. "Somos praticamente a filial da cozinha" exclamei! E a Lan foi até lá levar os copos que já eram muits em nossa humilde mesa vermelha de metal. E não ganhamos nem uma gelada de brinde!
E que alegria escutar as composições dos meus amigos Douglas e Kiko. Os caras tão arrebentando. Só coisa linda, bem feita, letras fantásticas... E escutei uma música que fui obrigado a me apossar dela. Um baiao que num sei o nome, mas é no jeito do Guinga. Maravilhosa.
Tinha mais coisa que eu havia falado de escrever, mas não lembro e acabo de me assustar ao ver a hora. Lan, muitíssimo obrigado pela companhia maravilhosa! Adoro você muitão! Preciso dar uma aula! E eu aqui escutando Radamés Gnatalli... Prometo que volto em breve pra escrever mais um pouquinho.

2 comentários:

tiago gonçalves disse...

quando visitares Portugal aco que vais gostar muito de conhecer o Bairro Alto em Lisboa.

Lan Lan disse...

Querido Bisdré, realmente foi uma delícia! A hora passou tão leve e gostosa que nem percebemos o dia que já se aproximava. Adorei as conversas, as piadas, as vááárias cervejas e etc. E você foi rápido hein? Escreveu tão logo a nossa crônica?! Está super gostosa de ler e super fiel ao que rolou pelo Ó! Parabéns.
Ah, acho que talvez você fosse falar do "vamos manter o padrão"! Lembra disso??? O máximo isso!
Querido, estou pronta pra próxima... é só marcarmos.
Super beijo na ponta do nariz.
Lan