25 junho, 2007

Muita moda de viola


Pois é... mais um convite da minha amiga Lan, mais uma noite bacana pacas! Já havia visto esses caras na TV e gostado muito, quando ela me chamou pro show deles fui na hora. Demais. O nome dos cabôco é Trio Carapiá. E deram uma aula de viola caipira lá no SESC. E convidaram o Paulo Freire, outro grande violeiro que contou um causo que é exatamente o que eu quero escrever aqui pra vcs. Mas escreverei com minhas palavras, porque só o Paulo sabe contar bem.

Certa vez se aproximava uma tempestade e o Curupira passou avisando os seres da floresta: Tempestade!!! Tempestade!!!
A medida que ele gritava, as formigas iam para seus formigueiros, os bichos entravam em suas tocas e as árvores fincavam bem suas raízes na terra. Caiu a tempestade e assim que ela terminou, o Curupira foi ver o se estava todo mundo bem. Eis que ele encontrou um bichinho peludo todo molhado, com cara de bobo (pois não era dali):
- Quem é você? Perguntou o Curupira.
- Sou o Coelho! (com voz de idiota)
- Ué, que é um coelho eu sei, mas nunca te vi aqui. Eu conheço todos os animais da floresta e nunca te vi aqui.
- Mas eu sou um dos personagens mais importantes da história da humanidade!
- É? E quem seria?
- Sou o Coelho da Páscoa! (sempre com voz de idiota)
- De quem?
- Coelho da Páscoa! Eu venho todos os anos e distribuo esses ovos que eu mesmo boto e simbolizam a ressurreição de Cristo!
- De quem?
- Cristo!
- Enfim... mas você quer me convencer que você bota esses ovos coloridos? Nunca ouvi falar que coelho botasse ovo.
- Mas eu sou o Coelho da Páscoa! O personagem mais impor...
- Tá já ouvi isso. Já falou essa parte, mas vc não bota ovo!
- Boto sim!
Depois de uma boa discussão de bota e num bota, o Curupira pegou um raminho de urtiga (a urtiga eu inventei) e fazendo como quem fosse surrar o coelho o intimidou:
- Então bota!
- Mas agora? Assim, de repente?
- Vai! Bota que eu quero ver!
O Coelhinho ficou desesperado, fez força pra botar o raio do ovo de chocolate, mas nada saiu do fiofó do peludinho. Ele abria os olhos e via o Curupira com a urtiga na mão e ficava mais desesperado. Quando viu que não ia dar certo resolveu inverter a situação:
- Mas você não pode fazer isso comigo! Sou a criatura mais importante...
- Bota logo esse ovo e não reclama!
- Você não sabe com quem está falando!
- Ah, não sei? E você, por acaso sabe com quem está falando?
- hum... é verdade! Quem é você criatura esquisita?
O Curupira começou a ficar injuriado:
- Sou o Curupira! Protetor da floresta. Conheço todas as árvores e todos os animais dessa floresta.
- O senhor é o Curupira? Sabe que já ouvi muito falar da lenda do curupira?
- Ah! Então quer dizer que você, que chegou agora, é a criatura mais importante da história da humanidade e eu que vivo aqui desde que essa terra existe, sou só uma lenda? Pegue seus ovos enfie onde você achar melhor e some daqui! GRINGO!!!!


Adorei essa história. E pra fazer uma ponte... o dia do nosso folclore está chegando. Não quero que expulsem ninguém, não me entendam mal, mas o que não pode é resumir a nossa cultura à lendas. Um samba antigo já dizia "...baseado no estrangeiro, reconhecendo primeiro que o Brasil é bem melhor!" Bairrista? Acho é bom!

Ouçam o trabalho do trio Carapiá no sítio deles.
Já Paulo Freire, pode ser escutado por aqui.
Para saber mais sobre o Folclore Brasileiro, clique aqui e
Para conhecer a Associação da qual faço parte, acessem nosso sítio!
Até a próxima!

Um comentário:

cristina carneiro disse...

Maravilha o som desse Trio.
Queria muito.
Pena que nem sonham em vir às terra mais ao norte. :(
Isso me arrasa.
Beijo,